A TARDE Educação realiza Encontro de Articuladores

Alisson Wanderfillk

“As diferentes ferramentas de acesso à informação em sala de aula” foi o tema do 1º Encontro do Conselho de Articuladores 2017, realizado pelo A TARDE Educação nesta sexta-feira, 5, no Teatro Sesc Casa do Comércio, reunindo professores e articuladores dos municípios de Paulo Afonso, Porto Seguro, Catu, Santo Estêvão, a representante da Secretaria de Reparação de Salvador, Jaqueline Maria, e Rose Maria, do Fórum Baiano de Educação Infantil. Quem também esteve presente foi Karen Sazaki, da Secretaria de Educação de Salvador.

A tecnologia, principalmente os smartphones, foi o assunto pautado pelos palestrantes Cínthia Seibert, mestre em Educação e Contemporaneidade, e Eduardo Santana, doutor em Educação e Contemporaneidade. Cínthia enfatizou a importância que o A TARDE Educação tem na formação de novos leitores. “Achei interessantíssimo integrar pessoas de lugares diferentes; a troca de conhecimentos e saberes, pois contribui para pensar em novas estratégias”, avalia a palestrante. A pedagoga, com larga experiência e currículo extenso, considera o programa um divisor de águas entre o aprender e ensinar. “O programa tem muito a nos ensinar, antes não percebia a clareza do projeto na escola, mas agora entendo e estou encantada”, elogia Cínthia.

Já Eduardo Santana discutiu a leitura e o processo de informação entre escravos e índios do século XVIII ao XXI, além de parabenizar o programa A TARDE Educação como agente integrador da comunidade. No ano em que o programa completa 21 anos, a bibliotecária Dayse Franca, integrante da equipe, fez um balanço do programa em dois anos. “Todos os anos são realizados três a quatro Encontros de Articuladores, e cada encontro tem uma temática diferente, mas sempre voltada para o uso do jornal em sala de aula, com o objetivo de despertar o gosto pela leitura, o senso crítico e a cidadania”, explica Dayse. A pedagoga Márcia Firmino destacou o 1º Encontro do ano como uma oportunidade para trocar mais experiências. “Um momento de troca de experiências entre os articuladores dos municípios parceiros, palestrantes e equipe do A TARDE Educação”, disse.

Viagem

A articuladora Maria do Carmo, do município de Paulo Afonso, a 434 km de Salvador, viajou 8h para comparecer ao evento “Essas horas não são nada comparadas à experiência que o A TARDE Educação nos proporciona, é gratificante”, diz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*