Arquivos de Tag: educação infantil

Educação de Salvador divulga resultado da distribuição de vagas para educação infantil

MatriculaEscolaMunicipalSaoGonçaloDoRetiro (1)

O resultado da distribuição de vagas para Educação Infantil da rede municipal de ensino já está disponível no site da Secretaria Municipal da Educação (SMED) – www.educacao.salvador.ba.gov.br – e em todas as escolas da rede municipal de ensino. Os responsáveis que cadastraram números de celulares no ato da inscrição também receberão mensagens de textos informando o resultado da distribuição, que garantiu vaga para cerca de 6.700 alunos. Os responsáveis pelas crianças contempladas deverão comparecer à unidade de ensino onde o aluno vai estudar, de 18 a 22 de janeiro, para efetivar a matrícula.  Quem não realizar a matrícula ou não comprovar os critérios de prioridades declarados na inscrição perderá a vaga. São critérios de prioridade crianças com necessidades especiais, beneficiários do Bolsa Família e gêmeos. Os pais e responsáveis pelos alunos queforam contemplados nesta fase ou não se inscreveram, devem comparecer a qualquer escola da rede municipal a partir do dia 25 janeiro para matricular os filhos nas unidades onde ainda haja vaga disponível. Ao todo, a SMED disponibilizou mais de 13.400 vagas. Os mais de 10.600 alunos que frequentaram regularmente o ano letivo de 2015 tiveram suas matrículas renovadas automaticamente. Leia Mais »

Salvador tem mais 13 mil vagas para novos alunos da Educação Infantil; Confira cronograma de matrícula

ge-34-gestao-escolar-educacao-infantil-praticas-desenvolvimento-1

Mais de 13 mil vagas para Educação Infantil estão disponíveis na rede municipal de ensino de Salvador. A inscrição para novos alunos de seis meses a cinco anos e 11 meses de idade encerra no dia 8 de janeiro e pode ser realizada em qualquer uma das 440 escolas da rede. Com o objetivo de dar mais transparência ao processo de matrícula para Educação Infantil, a Secretaria Municipal de Educação (SMED) adotou critérios de prioridade e sorteio para a Matrícula de 2016. O novo formato de matrícula para Educação Infantil tem como objetivo dar mais transparência ao processo. A medida vai garantir de forma transparente o ingresso de alunos novos da Educação Infantil na rede municipal de ensino, além de permitir que a SMED aprimore ainda mais o planejamento da expansão da sua oferta de vagas e a redução das vagas ociosas. O processo de matrícula para Educação Infantil ocorrerá em duas fases. A primeira com as vagas remanescentes da rematrícula dos alunos da rede municipal e a segunda com as vagas que não foram efetivadas na primeira fase. São critérios de prioridade crianças com deficiência, responsável beneficiário do programa Bolsa família e irmãos gêmeos participando do mesmo processo de inscrição. Enquanto a oferta de vagas for maior do que a demanda, todas as crianças serão atendidas, no caso em que a oferta for menor do que a demanda, as vagas serão distribuídas pelo sorteio, que será realizado no dia 12 de janeiro em local público. Após o resultado, os responsáveis das crianças contempladas com vagas deverão comparecer à unidade de ensino para efetivar a matrícula. O processo de matrícula para os demais segmentos educacionais da rede municipal de ensino não será alterado. A inscrição para os novos alunos da Educação de Jovens e Adultos segue até o dia 8 de janeiro e para os novos alunos do Ensino Fundamental será iniciada no dia 7 de janeiro. O ano letivo começa no dia 15 de fevereiro. CRONOGRAMA DE MATRÍCULA – EDUCAÇÃO INFANTIL PERÍODO ATIVIDADE LOCAL Até 08 de janeiro de 2016 Inscrição para matrícula da Educação Infantil Qualquer escola municipal 05 de janeiro de 2016 Transferência de Alunos Concluintes do Grupo 5 para o Ensino Fundamental 12 de janeiro de 2016 Sorteio das vagas da Educação Infantil A ser divulgado posteriormente 13 de janeiro de 2016 Resultado ... Leia Mais »

INCLUSÃO: Debate sobre gênero visa escola acolhedora

11ago2015-manifestantes-contrarios-e-a-favor-da-inclusao-das-identidades-de-genero-ao-pme-plano-municipal-da-educacao-que-sera-votado-na-tarde-desta-terca-feira-protestam-em-frente-a-camara-1439310193060_956x500

 *Por Adriane Primo   A inclusão de estratégias visando  combater a discriminação e desigualdade de gênero  nos planos estaduais e municipais de educação tem provocado debates no país. Mesmo não sendo contemplado no Plano Nacional de Educação, gestores da rede estadual e municipal foram orientados pelo Conselho Nacional de Educação a abordarem  a temática  como forma de reprimir manifestações de violência e evasão escolar de crianças e adolescentes que fogem ao padrão heteronormativo. Após as  discussão terem se fortalecido em várias instâncias sociais, o Ministério da Educação (MEC) instituiu o Comitê de Gênero com a finalidade de formular e avaliar políticas educacionais que contemplem, entre outras coisas, a formação de professores acerca do tema. Porém, após pressão da bancada religiosa, o MEC removeu a palavra ‘gênero’ do grupo,  que passou a se chamar Comitê de Combate a Discriminação. O Plano Estadual de Educação da Bahia, em fase de avaliação, possui  quatro estratégias voltadas a atender as questões de gênero, contemplando professores, ensino fundamental e médio. Os textos, elaborados pelo Fórum Estadual de Educação da Bahia (FEE-BA), incluem, entre outras coisas, “assegurar que a diversidade de gênero seja objeto de tratamento didático-pedagógico”, e ainda que a “diversidade e orientação sexual sejam tratadas como temáticas nos currículos de formação inicial e continuada de professores, sob égide do Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos”. Segundo o diretor-geral do Instituto Anísio Teixeira e presidente do FEE-BA, Nildon Pitombo, a elaboração do plano  foi respaldado em diretrizes da ONU e OEA (Organização dos Estados Americanos). Direitos humanos “Com base jurídica e institucional dessas organizações, que se consolidam por diretrizes dos  direitos humanos,  a elaboração do plano não apresentou dificuldades”, conta, acrescentando que  não houve manifestações contrárias, pois o plano foi uma “construção coletiva” e para esta pauta, contou com a participação do Fórum Baiano LGBT. Segundo a pesquisadora baiana em produtos culturais, educação e sexualidade, Denise Bastos, a escola é o “lugar ideal” para discutir o assunto. “A escola é onde a criança passa a ter suas primeiras experiências sociais e com pessoas de sua idade, mas que são diferentes dela. Então, eu acho que a questão de gênero deveria estar, sim, nos planos educacionais. Sei que é um desafio para as escolas, mas este é o lugar que nos ... Leia Mais »

10.639/03 : Caminhos para a construção da autoestima e protagonismo de crianças negras na escola

criança negra, negro lendo, menina negra, negra, negro

Por Brenda Gomes Com a aprovação da Lei Federal nº 10.639/03, em 2003, que torna obrigatório o ensino de História e Cultura Africana e Afrobrasileira nas escolas de Ensino Fundamental e Médio, algumas questões foram levantadas dentro de escolas públicas e particulares a cerca do ensino de crianças negras e periféricas nas séries iniciais. A dificuldade no aprendizado, a autoestima baixa e outros fatores, são apontados por diversos professores, principalmente os de  alunos das séries iniciais das escolas públicas. Para a pedagoga e especialista em alfabetização Alaide Santana, as crianças negras e periféricas possuem uma dificuldade maior no aprendizado escolar, “porque a nossa matriz curricular não corresponde às expectativas das periferias e muito menos da negritude”. A educadora ainda afirma que o problema como o da autoestima acontece por conta da “invisibilização” nos processos educacionais, onde a criança não se reconhece como protagonista da própria história. Uma problema, que de acordo com ela, pode ser solucionado se houver o “sistematização e o acompanhamento” da aplicação da 10.639/03 nas escolas. Em entrevista para o A TARDE Educação Alaide contou sobre as experiências desde a regularização da lei nas escolas, as ferramentas disponíveis, impactos das abordagens em sala de aula e como as escolas podem driblar algumas dessas problemáticas. Confira entrevista completa. A TARDE EDUCAÇÃO – Crianças negras e periféricas tem maior dificuldade no aprendizado? Quais os fatores que podem influenciar esses fato, ou interferem para que a sociedade faça essa leitura? ALAIDE SANTANA – As crianças negras e periféricas possuem uma dificuldade maior no aprendizado escolar, porque a nossa matriz curricular não corresponde às expectativas das periferias e muito menos da negritude. A nossa estrutura curricular contempla pouco dos saberes construídos fora dos muros escolares, a nossa proposta é eurocêntrica, o que interfere na construção de uma aprendizagem significativa, uma vez que nas escolas públicas o contingente maior é de afrodescendentes e nordestinos e estes saberes não adentram aos muros escolares. ATE: Existe um problema de autoestima nas crianças negras? Como o educador pode driblar isso na educação básica? AS: O problema da autoestima existe por conta da invisibilização existente no processo educacional. A criança não se percebe no espaço predominantemente constituído de imagens com pessoas brancas, de história de povos brancos. A principal estratégia de superação ... Leia Mais »

Programa da prefeitura inaugura escola em Pau da Lima

useeeee

A região administrativa de Pau da Lima recebeu o Gabinete da Prefeitura em Ação, programa que transfere, por um dia, toda a estrutura municipal para uma jornada de trabalho no local. Durante toda a manhã, o prefeito ACM Neto, o secretário Guilherme Bellintani e demais dirigentes de órgãos municipais cumpriram uma série de atividades na região, a começar pela inauguração da Escola Municipal Profº Irene da Silva Costa Santos, no Jardim Nova Esperança, que foi construída do zero para atender alunos que estudavam numa estrutura completamente deficiente. O prefeito destacou que essa é a realização de um sonho para a comunidade e faz parte da responsabilidade do poder público com o futuro da cidade. “Nosso maior dever é plantar algo hoje para que essas ações tenham impacto, não apenas hoje, mas, sobretudo, no futuro dessas crianças e jovens”, afirmou Neto, que assegurou apoio às atividades culturais na unidade. O novo espaço possui 16 salas de aula, biblioteca, quadra poliesportiva, refeitório e espaços para recreação. Só na nova unidade, foram investidos cerca de R$ 5 milhões. A diretora da escola, Luciana Nogueira, agradeceu à gestão municipal pelo empenho na construção da nova unidade. “Estamos muito felizes em inaugurar esse espaço escolar. Aqui atendemos crianças de três a 15 anos e temos a missão de semear entre esses jovens amor, justiça social, dignidade, alegria e conhecimento. Aqui, as pessoas se encontram para promover uma escola de sucesso”, observou a diretora. A unidade atende a quase 400 alunos da pré-escola ao Ensino Fundamental I, além de turmas da Educação de Jovens e Adultos (EJA). Durante a tarde foi reinaugurada O Centro Municipal de Educação Infantil Eduardo Freitas, em São Marcos. Leia Mais »

Confirmação da matrícula para Educação Infantil, em Salvador,encerra nesta sexta (20)

escola da criança

A confirmação da matrícula para Educação Infantil na rede municipal de ensino de Salvador encerra nesta sexta-feira (20). Mais de mil das 3.540 crianças contempladas na segunda etapa da inscrição ainda não tiveram suas matrículas confirmadas e correm o risco de perder a vaga. Os pais ou responsáveis devem procurar a unidade escolar onde a criança vai estudar para confirmar a matrícula. No ato da confirmação da matrícula também será necessário comprovar com documentos e laudos médicos as prioridades declaradas na inscrição. Foram consideradas prioridades crianças com necessidades especiais, beneficiárias do programa Bolsa Família e com irmão gêmeo concorrendo no mesmo processo. As matrículas que não forem confirmadas, bem como as mais de 6500 vagas que ainda estão disponíveis para Educação Infantil, serão ocupadas pela lista de espera gerada após o último sorteio, no dia 4 de fevereiro. A primeira etapa da matrícula para Educação Infantil da rede municipal já havia garantido vaga para 4.509 novos alunos de seis meses a cinco anos e 11 meses de idade. Assim como na primeira etapa, as vagas foram distribuídas começando pelo grupo de crianças que atende ao maior número de critérios de prioridade até chegar ao grupo que não atende nenhum dos critérios. A distribuição foi realizada por unidade de ensino e quando a oferta de vagas foi maior do que a demanda, todas as crianças foram atendidas, no caso em que a oferta foi menor do que a demanda, foi realizado sorteio. Matrícula 2015 – A etapa descentralizada da Matrícula Informatizada, que permitiu a matrícula de novos alunos do Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos em qualquer escola para qualquer escola foi encerrada. Agora, os interessados devem buscar a escola de interesse para realizar a matricula. Para visualizar as unidades escolares que ainda possuem vagas na Rede Municipal, basta acessar o Mapa Digital da Matrícula – www.mapadigitaldaeducacao.salvador.ba.gov.br. Ao todo, incluindo os alunos da Educação Infantil, a rede municipal de ensino já tem mais de 135 mil alunos matriculados. Leia Mais »

SMED divulga resultado das inscrições para Educação Infantil nesta quarta-feira (14)

volta as aulas

O resultado da distribuição de vagas para Educação Infantil da rede municipal de ensino será apresentado nesta quarta-feira (14) pela Secretaria Municipal da Educação (SMED), às 10h, no Instituto Municipal de Educação Professor José Arapiraca (IMEJA). Representantes da secretaria, da APLB Sindicato e do Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) acompanharão o processo. As vagas serão distribuídas começando pelo grupo de crianças que atende ao maior número de critérios até chegar ao grupo que não atende nenhum dos critérios. A distribuição de vagas será realizada por unidade de ensino, se o número de vagas ofertadas for maior do que o número de crianças inscritas que atendem a todos os três critérios, todas serão contempladas e passaremos ao próximo grupo de crianças. Enquanto a oferta de vagas for maior do que a demanda, todas as crianças serão atendidas, no caso em que a oferta for menor do que a demanda, será realizado um sorteio. Os novos critérios de prioridade e sorteio, quando necessário, foram implantados com o objetivo de dar mais transparência ao ingresso das crianças de seis meses a cinco anos e 11 meses de idade na Educação Infantil da Rede Municipal de Ensino. A medida permitirá que a SMED aprimore ainda mais o planejamento da expansão da sua oferta de vagas e a redução das mais de 3 mil vagas ociosas. O novo processo de matrícula na educação infantil ocorrerá em duas fases. A primeira com as vagas remanescentes da rematrícula dos alunos da rede municipal e a segunda com as vagas que não foram efetivadas na primeira etapa. Dentro de cada fase serão realizadas as inscrições das crianças por seus responsáveis nas escolas da rede municipal de ensino do Salvador, a divulgação do resultado de distribuição das vagas e a confirmação da matrícula na unidade escolar para a qual a criança foi contemplada. São critérios de prioridade crianças com deficiência, beneficiárias do Bolsa família e que tem irmão gêmeo participando do mesmo processo de inscrição. As crianças que não forem contempladas na primeira etapa da distribuição de vagas, continuam concorrendo na segunda etapa. As inscrições para a segunda fase do processo serão realizadas de 27 a 30 de janeiro em todas as escolas da rede municipal de ensino. Leia Mais »

Secretários municipais discutem educação integral na Bahia

programa Mais Educação inscrição

Cerca de 70 secretários municipais participam, na próxima terça-feira (25), de um encontro para discutir as políticas de educação integral na Bahia. Um dos principais temas do evento, que será realizado no Município de São Felipe, no Recôncavo Baiano (a 180 km de Salvador), das 9h às 17h, será a meta seis do Plano Nacional da Educação (PNE), que trata da educação integral. Durante a reunião, que acontece na Escola Municipal Presidente Médici, será discutida também a Lei 13.005/ 2014. Sancionada pela presidente Dilma Rousseff em junho passado, a nova legislação prevê que, nos próximos dez anos, 50% das escolas do território nacional e 25% dos alunos tenham educação em tempo integral. Na ocasião, estarão presentes os secretários de municípios como São Francisco do Conde, Conceição do Coité e Dias D’Ávila. O evento, promovido pelo Comitê Baiano de Educação Integral, também deve contar com a participação da deputada federal Alice Portugal, que faz parte da comissão de educação da Câmara Federal. “Vamos trocar as experiências que já foram desenvolvidas nos municípios”, afirma o Secretário da Educação de São Felipe, Pedro Araújo Júnior. Segundo ele, alguns dos desafios das cidades, nos próximos anos, serão o desenvolvimento e a expansão de estratégias para alcançar a meta proposta pela nova legislação. Este é o quatro encontro do comitê realizado em 2014. Castro Alves, Vitória da Conquista e Conceição do Coité sediaram as três reuniões anteriores. A iniciativa considerada como o embrião da educação integral no Brasil é o programa Mais Educação (do Governo Federal) que tem o objetivo de ampliar a jornada escolar por meio de atividades esportivas, artísticas, culturais e de promoção da saúde, entre outras, que são realizadas no turno oposto às aulas. “O Mais Educação é uma estratégia para se chegar à educação integral. As oficinas do programa fazem com que o estudante permaneça mais tempo na escola e não fique na rua. E o melhor, ele vai ficar na escola desenvolvendo atividades que gosta, criando um vínculo maior com a comunidade escolar”, avalia Pedro Júnior. Outro desafio é quebrar a ideia de turno e contraturno. A proposta, ressalta o secretário, é que os alunos participem das aulas e das atividades artísticas ou esportivas, por exemplo, em ambos os turnos. “A ideia de turno e contraturno ... Leia Mais »

Alunos de música da rede municipal de ensino se apresentam em Alagoinhas

DSC_5263

“Já podemos mostrar para a comunidade o desenvolvimento dos alunos na área musical”, comentou o professor e músico Ulysses Leal, após uma exibição de jovens da rede municipal de ensino, na Praça Santa Isabel, que participam do Projeto Florescer, desenvolvido pela Secretaria da Educação de Alagoinhas (SEDUC), com aulas de violino. De acordo com o professor, esta foi a segunda exibição pública dos alunos – a primeira foi na Casa do Boi Encantado (Centro de Cultura), durante a Bienal de Artes da Bahia, em agosto importante a exibição para platéia, porque os alunos adquirem auto-estima, confiança e também para que a população de Alagoinhas saiba do projeto”, comentou Ulysses Leal. Ele afirmou que a pretensão é dotar Alagoinhas de uma orquestra de violinos, mas com possibilidade de expandi-la com outros instrumentos. No final do ano, haverá apresentação em frente ao prédio principal da Prefeitura de Alagoinhas. Neste mesmo período, os alunos farão exibição em agências bancárias da cidade.nova “disciplina” (aulas de violino) é mais uma das atividades desenvolvidas pelo “Florescer”, que tem como objetivo aprimorar o aprendizado na leitura, escrita, interpretação de texto e nas operações aritméticas. A parceria entre a Secretaria de Educação (SEDUC) e o professor e músico Ulysses leal é realizada em oito escolas municipais, duas vezes por semana, distribuídos em diversos bairros. São cerca de 100 a 120 alunos que aprendem a tocar violino. O projeto conta com 16 violinos. “Queremos atingir 50 instrumentos, por isso que vamos à busca de novas parcerias”, completou Leal. Além das aulas práticas, há também as teóricas. E o objetivo é atender aos alunos com o trabalho da música visando a socialização e a autoestima. Após as aulas de violino, professoras e diretores das unidades comprovaram melhor rendimento dos alunos em sala de aula. Fonte: Alagoinhas Hoje Leia Mais »