Arquivos de Tag: ESCOLA

AUTISMO E EDUCAÇÃO: Conhecer e humanizar para incluir

*Por Patrícia Teodolina O grande desafio da educação para promover a aprendizagem da criança com autismo é desconstruir seus saberes para reconstruí-los. É abrir-se ao desconhecido, investindo em estudo, pesquisa e observação a fim de desenvolver procedimentos e técnicas conforme o nível do transtorno do aluno, podendo ser, inclusive, esse planejamento único, uma vez que dificilmente se encontram dois autistas iguais. Em geral, educa-se para adaptar às crianças aos modelos sociais existentes e o indivíduo com autismo pode não se encantar por eles ou por qualquer proposta apresentada até que o professor o atraia a partir de assuntos que o interesse. Isso sim dá resultado! O autista é alguém que precisa ser conquistado! Portanto, conhecê-lo, saber de suas preferências – músicas, desenhos, filmes, brinquedos – é decerto uma estratégia funcional, porém, insuficiente! Muitas escolas desconhecem sobre o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) e sobre o processamento sensorial. Vários docentes jamais ouviram falar dos sentidos vestibulares e propriocepção, desconhecem as consequências da sobrecarga sensorial em uma pessoa no transtorno, não entendem a importância de uma sala de acomodação sensorial, das pistas visuais e da comunicação alternativa para esse público. Como ensinar com tanta desinformação? Não é à toa que se percebe a comunidade escolar, em geral, aflita com a inclusão dessas pessoas. É preciso sair da zona de conforto e fazer parcerias, a escola não pode ficar isolada neste cenário complexo. Diversas clínicas já oferecem seus espaços para orientar os educadores de seus pacientes, mas o número de profissionais que comparecem aos encontros ainda é muito pequeno. É importante lembrar que sem formação continuada não se faz inclusão. Além do mais, para realizar tão árdua tarefa, é preciso ser mais que professor, coordenador e diretor, é imprescindível ser HUMANO – ter empatia, docilidade,  compreensão e envolvimento para transformar. *Patrícia Teodolina é Analista de Sistemas, graduanda em Pedagogia, Presidente do Projeto Fantástico Mundo Autista – FAMA e mãe de Rodrigo, que também é portador do TEA. *Ilustração por Lucas Tonelli Leia Mais »

Alunos da rede estadual podem se inscrever em concurso de vídeos educativos para saúde

Para fortalecer as práticas educativas voltadas à saúde entre os estudantes da rede estadual de ensino, a Secretaria da Educação do Estado da Bahia, lançou o edital de concurso de vídeos “Saúde na escola – promovendo a Educação para a Saúde”. A proposta é que os estudantes produzam vídeos, com até cinco minutos de duração, com base nas seguintes temáticas: prevenção a DST/ Aids; prevenção e controle a dengue/ chikungunya/ zika vírus; prevenção ao uso de álcool, tabaco e outras drogas; promoção à cultura de paz; promoção à alimentação saudável e promoção à saúde ambiental e o desenvolvimento sustentável. Os vídeos devem ser produzidos até o dia 23 de setembro. Saiba mais sobre o concurso Podem participar estudantes regularmente matriculados nas escolas estaduais. Cada produção deve contar com a participação de até três estudantes, sob a orientação de um professor. “Conhecer todos esses problemas socioambientais é fundamental, porque leva a uma mudança comportamental, à adoção de hábitos mais saudáveis e, consequentemente, à redução das vulnerabilidades dos nossos estudantes, e isso vai ter uma repercussão positiva, que é a melhoria dos indicadores de saúde do nosso Estado”, destacou Fábio Barbosa, coordenador de Educação Ambiental e Saúde da Secretaria da Educação do Estado da Bahia. Na sua segunda edição, o concurso de vídeos educativos para a saúde será dividido em três etapas. A primeira é a seleção dos vídeos nas unidades escolares, a etapa seguinte é a seleção dos vídeos pelos Núcleos Regionais de Educação que terá uma comissão julgadora que vai selecionar até seis vídeos sendo, obrigatoriamente, um de cada subtema, e a última etapa ocorrerá na Secretaria da Educação do Estado da Bahia, nos dias 17 e 18 de novembro de 2016 onde serão eleitos os vídeos finalistas. O resultado final será divulgado, por meio do Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br), no dia 01 de dezembro de 2016. Os premiados receberão um notebook e o professor orientador levará uma placa de menção honrosa como reconhecimento pelo trabalho pedagógico realizado junto aos estudantes. Com informações da Sec. da Educação da Bahia. Leia Mais »

Alunos do ensino fundamental e médio já podem se inscrever para Olimpíada Nacional de História

Mesmo com um corte de verbas, a Olimpíada Nacional em História do Brasil pretende reunir mais de 40 mil alunos do ensino fundamental e médio para a edição deste ano. A competição é um projeto desenvolvido pelo departamento de História da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e tem inscrições abertas até 29 de abril para escolas públicas e particulares. Os interessados devem montar equipes, compostas por um professor de História e três estudantes do 8º e 9º ano do ensino fundamental e do ensino médio. A expectativa dos organizadores é que o número de inscritos neste ano supere a edição anterior. No ano passado, o Nordeste foi a região brasileira que mais inscreveu equipes (4.343) sendo o Ceará o segundo Estado com mais equipes (1.565). A olimpíada é comporta por cinco fases online, com questões de múltipla escolha e a realização de tarefas que podem ser feitas por meio de debate com os colegas, pesquisas em livros, internet e orientação dos professores. São selecionadas 200 equipes para a fase final presencial, na Unicamp. Os finalistas fazem uma prova dissertativa. “A proposta é justamente estimular que os alunos pesquisem e aprendam a buscar conhecimento, informação, dados sobre a história do Brasil por meio de textos, documentos, imagens e mapas. Esse formato permite o envolvimento dos alunos e professores”, disse Cristina Meneguello, coordenadora da olimpíada. Corte Neste ano, a olimpíada teve uma queda de 35% na verba concedida pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) para custear a produção da competição. A redução dos valores foi resultado de cortes gerais ocorridos em ações relacionadas à educação em nível federal. De acordo com a organização do evento, alguns ajustes foram feitos, mas todas as etapas da competição foram mantidas. Leia Mais »

Programa Nacional recicla materiais escolares usados e reveste valores para instituições

Redação A TARDE Educação Com intuito de despertar o interesse pela preservação do planeta surge um programa de reciclagem de instrumentos de escritas usados. A proposta que parte do parceria das empresas Faber-Castell e TerraCycle  e além de ter como proposta proporcionar o  descarte correto destes resíduos, oportuniza que as pontuações alcançadas no programa sejam  revertidos em doações para uma entidade sem fins lucrativos ou escola de sua escolha. Para participar os “times de coleta” não precisam pagar nenhuma taxa de inscrição ou envio de remessas. Cadastrado o time (pode ser uma escola, organização, empresa etc.) deve indicar um representante com mais de 13 anos para ser o responsável pelo cadastro. Todo o processo é muito simples:   Mais informações e inscrições podem ser feitas no site da TerraCycle .   Leia Mais »

Salas de cinema deverão ser instaladas em escolas até o final do ano; afirma Governador

Da Redação  A TARDE Online O governador Rui Costa anunciou  que pretende fazer a instalação de salas de cinema nos colégios estaduais até o final deste ano. O pronunciamento foi realizado na aula inaugural, no Centro Educacional Carneiro Ribeiro (Escola Parque), na última quarta-feira (17) que marca o início do ano letivo na rede estadual de ensino. Rui disse que as escolas públicas do estado devem se constituir em “local de acesso à cultura e ao conhecimento, e, por isso mesmo, precisam estar abertas à família e à comunidade”. Ele destacou que o projeto de salas de cinema nas escolas será executado pelas secretarias estaduais da Educação e Cultura. “Esta é a oportunidade que os jovens de famílias simples têm de sonhar e construir o futuro”, disse o governador, lembrando que em toda a sua trajetória de aprendizado sempre estudou em instituições públicas. Outro projeto De acordo com a Secretaria da Educação da Bahia, há alguns anos os alunos da rede estadual usufruem das ferramentas artísticas, através do projeto de Produções de Vídeos Estudantis (Prove). O Projeto tem o objetivo de desenvolver o potencial educativo e artístico dos alunos, por meio da experiência fílmica, da criação de roteiros e de vídeos para a produção, diversificação e socialização de saberes. Além do Prove, de segundo a Secretaria, os estudantes da rede também têm acesso ao “cinema”, de outras maneiras, já que professores sempre estão utilizando filmes como alternativa para o aprendizado dos alunos. Leia Mais »

Estudo mostra melhora de jovem brasileiro em matemática

Conforme dados divulgados pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o Brasil está entre os países que mais reduziram o número de estudantes na faixa de 15 anos com baixo rendimento em matemática no período de 2003 à 2012. O relatório publicado nesta quarta (10) recomenda, que para ampliar ganhos de rendimento dos estudantes, os países aumentem o acesso à educação na infância, a oferta de atividades diferenciadas para alunos com dificuldades e o incentivo à participação dos pais e da comunidade na vida escolar. O relatório traz uma nova análise do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa), divulgado em 2013, mas com dados referentes a 2012. O estudo Alunos de baixo desempenho: Por que ficam para trás e como ajudá-los? examina o baixo desempenho na escola olhando para a família, práticas escolares e políticas educacionais, entre outros fatores. Outra recomendação para melhorar o desempenho em matemática e em ciências e leitura, áreas analisadas pelo Pisa, é oferecer programas especiais para imigrantes e estudantes de áreas rurais. De acordo com a OCDE, a proporção de alunos com baixo rendimento é maior entre os que vivem na área rural. A distribuição equitativa de recursos entre as escolas e a motivação de alunos e professores também são fatores que pesam no desempenho dos estudantes. O relatório ressalta que o baixo desempenho dos alunos traz riscos como o abandono escolar, o acesso limitado a melhor remuneração no mercado de trabalho e menor participação política. “A redução do número de alunos de baixo desempenho não é apenas um objetivo em si mesmo , mas também uma forma eficaz de melhorar o desempenho geral do sistema de educação.” Leia Mais »

Provas de recuperação não garantem o aprendizado

Por Itana Silva Fim de ano letivo e um drama recorrente: a recuperação escolar. Grande parte dos alunos, sejam estes da rede particular ou da rede pública, já conhece (e teme) a chamada última chance de passar de ano. Se, por um lado, os discentes consideram a avaliação final um castigo de professor que “pega no pé”, por outro, há a necessidade dos professores que precisam reiterar determinados conteúdos, agora de forma condensada, para que o aluno absorva mais rapidamente. Embora o termo remeta à possibilidade de o estudante aprender tudo o que não foi assimilado, a recuperação é uma situação específica, onde o aluno pode estudar as disciplinas nas quais teve dificuldade de aprender, a fim de evitar a repetência. Para a professora Débora Reis, “a recuperação é eficiente apenas para se obter um resultado final”, não devendo ser tratada como uma forma eficaz de fazer o aluno compreender o que não foi aprendido durante o ano. Distrações As distrações do dia a dia, somadas ao uso abusivo das tecnologias, podem comprometer o rendimento das obrigações escolares e impedir que as crianças atinjam a média preestabelecida para serem aprovadas no final do ano. “O celular é uma tentação e, se a gente não tomar cuidado, atrapalha, como aconteceu comigo este ano”. A declaração é da estudante do oitavo ano Hévellyn Monteiro, que ficou em recuperação de três disciplinas. A família é o principal contribuinte para o alcance da média necessária de aprovação. Seja por meio de pais cuidadosos que monitoram as atividades escolares dos seus filhos, durante todo o período letivo, ou pela pressão de pais que exigem das crianças que elas sejam aprovadas. Recuperar o quê? – O dilema de fazer, ou não “recuperação” “Os pais cobram desses alunos resultados, e é nesse momento que a criança passa a estudar demasiadamente. Em alguns momentos essa aprovação vem sem um resultado que deveria ser, de fato, positivo”, pontua Débora Reis. A necessidade de concluir o período, por vezes, leva o estudante a buscar resultados numéricos. Ao invés de agregar conteúdo, o aluno estuda somente o necessário para concluir o ano. “Ano que vem eu vou fazer melhor. Este ano eu brinquei muito e não estudei o suficiente e fui para a recuperação. Vou me empenhar ... Leia Mais »

ESCOLA VIVA: Pais podem incentivar filhos estudando com eles

Por Itana Silva É importante adotar medidas para evitar a recuperação, e a primeira deve ser o acompanhamento da família. As crianças precisam de monitoria para várias atividades do dia a dia, e nos estudos não seria diferente. Estudar com o pequeno é fundamental para estimulá-lo, além da oferta de apoio para superar os impasses que ele encontrará. É uma boa oportunidade também para aproximar pais e filhos. Para os adultos que não têm tempo de ensinar às crianças, o reforço escolar é uma boa opção. Entretanto, o suporte dos pais na educação ainda se faz necessário. A criação de um programa de estudos é indispensável. Alunos que têm rendimento baixo ou dificuldade de concentração precisam de momentos a mais de aprendizagem. É importante não saturar o tempo e deixar momentos livres de descanso. Tornar o estudo dinâmico também é eficiente. Crianças gostam de brincar e não costumam enxergar o estudo como diversão. É interessante trazer abordagens lúdicas para conteúdos mais complexos. Outra forma criativa de aprender é por meio do uso da internet para aplicações didáticas. Videoaulas e aplicativos de ensino, como o duolingo (para o aprendizado de idiomas), por exemplo, podem ser bastante produtivos. Usar a imaginação para criar músicas que ajudem na absorção de conteúdos de história ou fórmulas matemáticas auxilia no entendimento. E a criança ainda vai guardar a lembrança da brincadeira. Levantamento Crianças que gostam de ler tendem a ser mais curiosas e, consequentemente, menos acomodadas. Além de aumentar o vocabulário, a leitura contribui também para as percepções ortográficas. Dados da Avaliação Nacional de Alfabetização (ANA), divulgados pelo Ministério da Educação (MEC) no ano passado, apontam que a maior parte dos discentes do terceiro ano do ensino fundamental só é capaz de compreender informações expressas em textos pequenos. O levantamento aponta ainda que a cada cinco crianças, só uma desenvolve a capacidade de ler palavras em particular, representando uma porcentagem de 22,21% dos casos. Leia Mais »

REDE ESTADUAL: Prazo para rematrícula encerra nesta quarta-feira (30)

Estudantes que irão continuar na rede estadual de ensino no ano letivo 2016 devem ficar atentos para a renovação de matrícula, cujo prazo se encerra nesta quarta-feira (30). A renovação pode ser feita pela internet, no portal, ou na secretaria de cada escola pelos estudantes maiores de 16 anos, pais ou responsáveis legais munidos com a carta de renovação de matrícula (CRM). “É bom ressaltar que o estudante que realizar a renovação pela internet deve conferir na unidade escolar se não está com algum documento pendente. Essa falta pode resultar na perda da vaga”, informa a diretora de planejamento e atendimento da rede estadual de ensino, Eliana Carvalho. Programação Segundo Eliana, o aluno que não fizer a renovação até o dia 30 de dezembro pode perder a vaga na escola atual e terá que fazer a matrícula em outra unidade da rede com vaga disponível, a partir de janeiro de 2016. A Secretaria da Educação também já divulgou a programação completa da matrícula para o ano letivo 2016, de 20 a 27 de janeiro. Calendário O dia 20 de janeiro será destinado para transferências de estudantes com frequência regular em 2015 que não tenham renovado a matrícula ou que a escola não ofereça a série subsequente. Os dias 21 e 22 serão para matrículas de concluintes das séries iniciais e finais do ensino fundamental (alunos oriundos da rede municipal cujas escolas não oferecem a série subsequente) e matrículas novas de candidatos a vagas em qualquer série para os ensinos fundamental e médio. O dia 25 será para alunos do ensino fundamental e os dias 26 e 27, para estudantes do ensino médio. Leia Mais »

Salvador tem mais 13 mil vagas para novos alunos da Educação Infantil; Confira cronograma de matrícula

Mais de 13 mil vagas para Educação Infantil estão disponíveis na rede municipal de ensino de Salvador. A inscrição para novos alunos de seis meses a cinco anos e 11 meses de idade encerra no dia 8 de janeiro e pode ser realizada em qualquer uma das 440 escolas da rede. Com o objetivo de dar mais transparência ao processo de matrícula para Educação Infantil, a Secretaria Municipal de Educação (SMED) adotou critérios de prioridade e sorteio para a Matrícula de 2016. O novo formato de matrícula para Educação Infantil tem como objetivo dar mais transparência ao processo. A medida vai garantir de forma transparente o ingresso de alunos novos da Educação Infantil na rede municipal de ensino, além de permitir que a SMED aprimore ainda mais o planejamento da expansão da sua oferta de vagas e a redução das vagas ociosas. O processo de matrícula para Educação Infantil ocorrerá em duas fases. A primeira com as vagas remanescentes da rematrícula dos alunos da rede municipal e a segunda com as vagas que não foram efetivadas na primeira fase. São critérios de prioridade crianças com deficiência, responsável beneficiário do programa Bolsa família e irmãos gêmeos participando do mesmo processo de inscrição. Enquanto a oferta de vagas for maior do que a demanda, todas as crianças serão atendidas, no caso em que a oferta for menor do que a demanda, as vagas serão distribuídas pelo sorteio, que será realizado no dia 12 de janeiro em local público. Após o resultado, os responsáveis das crianças contempladas com vagas deverão comparecer à unidade de ensino para efetivar a matrícula. O processo de matrícula para os demais segmentos educacionais da rede municipal de ensino não será alterado. A inscrição para os novos alunos da Educação de Jovens e Adultos segue até o dia 8 de janeiro e para os novos alunos do Ensino Fundamental será iniciada no dia 7 de janeiro. O ano letivo começa no dia 15 de fevereiro. CRONOGRAMA DE MATRÍCULA – EDUCAÇÃO INFANTIL PERÍODO ATIVIDADE LOCAL Até 08 de janeiro de 2016 Inscrição para matrícula da Educação Infantil Qualquer escola municipal 05 de janeiro de 2016 Transferência de Alunos Concluintes do Grupo 5 para o Ensino Fundamental 12 de janeiro de 2016 Sorteio das vagas da Educação Infantil A ser divulgado posteriormente 13 de janeiro de 2016 Resultado ... Leia Mais »